ACM responde a FHC: ele "ainda não limpou o entulho"

O senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) voltou a atacar hoje o presidente Fernando Henrique Cardoso, após ser informado das críticas do presidente a ele. Sobre a declaração de FHC destacando a importância de se suprimir "o entulho do corporativismo, do clientelismo e da corrupção", o senador reagiu: "Remoção de entulho? Isso não é comigo não. É com o pessoal dele (Fernando Henrique), o caso Sudam, Padilha (Eliseu Padilha, ministro dos Transportes). E ele ainda vai limpar o entulho. Ainda não limpou o entulho", disse.Antonio Carlos Magalhães disse que não se irritava com comentários a propósito da sua participação no regime militar, "da mesma maneira que ele (Fernando Henrique) quase participou do governo Collor".FitaO senador disse ainda que o Senado deveria ser poupado desse triste espetáculo de hoje na Comissão de Fiscalização e Controle, onde o legista Ricardo Molina reproduziu a conversa dele com três procuradores da República. Segundo o senador, o presidente Fernando Henrique deve estar com remorso de ter demitido dois ministros em função de "coisas inexistentes". "Mas, os maus conselheiros o levaram a praticar um ato de injustiça contra o Brasil, que perdeu dois grandes ministros", disse Antonio Carlos ao se referir a demissão dos ministros Rodolpho Tourinho e Waldeck Ornéllas. "O presidente é sempre mal informado. E, por isso, está tendo tanta dor de cabeça".Ele informou que está processando a revista IstoÉ, que reproduziu parcialmente os diálogos e não quis falar dos comentários que teria feito nesta conversa com críticas ao desempenho do procurador da República, Geraldo Brindeiro.PFLSobre a reunião de hoje da executiva do PFL, o ex-presidente do Senado disse que "todos esperavam que o PFL saísse rachado da reunião da Executiva. Menos eu, Bornhausen e o Marco Maciel". Indagado se se considerava um vitorioso diante dos episódios de hoje em torno da reunião da Executiva do PFL e do depoimento do legista, o senador respondeu sem titubear: "eu diria que nossos adversários sofreram duas derrotas".TromboneAntonio Carlos comentou ainda a declaração do presidente Fernando Henrique, na qual se refere a ele e ao senador Roberto Requião (PMDB) como "trombones isolados na orquestra". "Um trombone faz muita zoada e levanta muita orquestra. Requião é um dos homens mais inteligentes do legislativo", disse o senador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.