ACM repete 41 vezes o nome de Barbalho

O senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) foi obrigado a repetir durante 41 vezes o nome de seu maior desafeto, Jader Barbalho, eleito presidente do Senado. Em seu discurso de despedida, Magalhães criticou duramente o governo federal e condenou a corrupção no poder público. ACM fez um balanço de sua gestão, em que destacou a aprovação do efeito vinculante na Justiça, do novo Código Civil, do fim da imunidade parlamentar para crimes comuns, da quebra do sigilo bancário, principalmente para quem ocupa cargo público, da restrição à edição de medidas provisórias, e do aumento real do salário mínimo concedido neste ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.