ACM quer apuração de novas denúncias contra Jader

O ex-presidente do Senado, Antônio Carlos Magalhães, disse esta manhã, ao chegar a seu gabinete, que espera que os líderes partidários e presidentes de partidos tomem providências para que sejam apuradas as denúncias de envolvimento do presidente do Senado, Jader Barbalho, com as fraudes da Sudam. Segundo ACM, a revelação de que Barbalho teve relações comerciais com o empresário José Osmar Borges, que é suspeito de ter desviado recursos da Sudam, vai reacender a possibilidade de instalação de uma CPI para apurar casos de corrupção no governo."Fiz a minha parte; agora a instituição é que deve decidir o que fazer, através dos líderes e presidentes dos partidos", disse o senador, referindo-se às denúncias que fez sobre irregularidades na Sudam. "Cumpri o meu dever e espero que o Senado cumpra o seu", afirmou ACM, acrescentando que a revelação feita pela revista Veja da sociedade de Borges com a mulher de Barbalho é de extrema gravidade e que vai aguardar as explicações prometidas pelo presidente do Senado, que ficou de fazer um pronunciamento ainda hoje. Jader Barbalho chegará a Brasília no início da tarde, mas só deve comparecer ao Congresso a partir das 14h30, quando começa a sessão do plenário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.