Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

ACM Neto ‘está seguindo o caminho autoritário do bolsonarismo’, diz Maia

Ex-presidente da Câmara compara dirigente do DEM a Tomás de Torquemada, inquisidor geral espanhol durante o século XV, e não esconde irritação

Marcelo de Moraes, O Estado de S.Paulo

14 de junho de 2021 | 22h49

BRASÍLIA – A decisão do DEM de expulsar de seus quadros o ex-presidente da Câmara Rodrigo Maia (RJ) não causou surpresa para ele. Mesmo assim, Maia não escondeu a irritação com o desfecho da briga que travou com o presidente do DEM, ACM Neto, iniciada durante o processo de disputa pelo comando da Câmara.

Na ocasião, Neto e seu grupo apoiaram a candidatura de Arthur Lira (Progressistas-AL) para o comando da Câmara contra o deputado Baleia Rossi (MDB-SP), nome defendido por Maia. “Torquemada Neto está seguindo o caminho autoritário do bolsonarismo”, afirmou Maia ao Estadão, comparando o dirigente do DEM a Tomás de Torquemada, inquisidor geral espanhol durante o século XV. 

O ex-presidente da Câmara, que já presidiu o DEM e foi um de seus principais líderes, faz segredo sobre seu novo destino político, mas o Estadão apurou que ele deverá ir para o PSD do ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab.

A seguir, os principais trechos da entrevista:

  • Como o sr. avalia a decisão do DEM de expulsá-lo?

Infelizmente, hoje se revelou a natureza da Arena de seu presidente, que usa do seu poder para calar aqueles que são críticos à sua gestão. Isso vai levar ao fim do partido. O presidente Lula não conseguiu, ninguém conseguiu. Mas parece que o próprio ACM Neto vai conseguir acabar com o partido.

  • Qual desdobramento político isso poderá ter para o DEM?

É uma decisão que mostra que Torquemada Neto está seguindo o caminho autoritário do bolsonarismo. O caminho autoritário de proximidade com o presidente Bolsonaro. Isso mostra que a prática dele está sendo muito parecida com a do governo. Aqueles que criticam são atacados de forma antidemocrática. Então, a decisão dele de expulsar um quadro do partido apenas porque fez críticas duras, mesmo sabendo que os deputados da tropa imperial dele estão me atacando na Bahia, mostra que a sinergia histórica dele e da Arena, da família dele, chegou nele nesse momento. E, cada vez mais, o coloca mais próximo do bolsonarismo. Vai sobrar para ele apenas ser candidato a vice do Bolsonaro em 2022.

  • O sr. já tinha entrado no TSE com pedido de desfiliação do DEM por justa causa, alegando incompatibilidade com os rumos políticos do partido. A expulsão muda alguma coisa?

Eu já me considerava fora do DEM. Já tinha pedido a minha desfiliação. Esse assunto, para mim, já está resolvido. Só que a prática utilizada pelo presidente na condução da decisão é lamentável e autoritária. Como nós temos origens distintas, é natural que, na hora do conflito, ele vá para as práticas de quem se beneficiou da ditadura. Não as práticas de uma família que foi vítima da ditadura.

  • Qual será o seu destino político? 

Ainda não sei. Vou esperar um pouquinho. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.