Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

ACM Neto não descarta fusão com PSL ‘no futuro’

Cúpula do PSL passou a considerar a ideia de uma fusão diante da briga com o presidente Jair Bolsonaro

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de outubro de 2019 | 21h42
Atualizado 21 de outubro de 2019 | 10h13

O presidente nacional do DEM e prefeito de Salvador, ACM Neto, afirmou neste domingo, 20, que o seu partido não tem a intenção de se envolver “na confusão que se estabeleceu dentro do PSL e do grupo do presidente da República”. No entanto, ele não foi taxativo em relação ao impedimento de uma possível fusão no futuro.

“O que pode acontecer ou não no futuro é outra história. Mas, por enquanto, essa confusão é deles”,  disse ao participar da celebração dedicada à Santa Dulce dos Pobres, na Arena Fonte Nova.“O País vive ainda uma crise muito séria. Tem tanta coisa importante para ser aprovada no Congresso. É muito feio o que está acontecendo.”

Diante da briga com Jair Bolsonaro, a cúpula do PSL passou a considerar a ideia de uma fusão com o DEM, em conversas envolvendo o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). ACM Neto, porém, não vê “sentido” na ideia.

Representantes das alas rivais no PSL mantiveram o clima de guerra durante o fim de semana nas redes sociais. A ex-líder do governo no Congresso, a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) trocou ironias, provocações e xingamentos com o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). 

Neste domingo, no YouTube, ela afirmou que continua defendendo Bolsonaro, mas disse que não pode fazer o mesmo em relação aos filhos do presidente, classificados como “moleques”. / MARINA ARAGÃO, ESPECIAL PARA O BROADCAST POLÍTICO, e MATEUS VARGAS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.