ACM inicia maratona pela mídia paulista

O ex-senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) chegou a São Paulo, na tarde de hoje, para participar de uma maratona de entrevistas em programas de TV. Amanhã, domingo, ACM será o entrevistado de Boris Casoy no Programa Passando a Limpo, que será exibido - ao vivo -, às 23 horas, na Rede Record. Na segunda-feira, o ex-senador vai gravar entrevista no Programa Gabi, de Marília Gabriela, na Rede TV. O programa será exibido na noite de terça-feira.No mesmo dia, também gravará sua participação no quadro "Para Quem Você Tira o Chapéu?", no programa do apresentador Raul Gil, que deverá ser exibido no próximo sábado, também na Record. ACM deve retornar à Bahia na noite de segunda-feira.O ex-senador classificou de "prova de ignorância e medo" o documento divulgado pelo Instituto de Advogados Brasileiros (IAB) que afirma que a renúncia de ACM é inconstitucional e poderia ser contestada, caso um partido político entre com representação na Justiça. "Medo dos votos (que ACM acredita que terá em 2002) e ignorância da lei. Quando tive de renunciar foi, evidentemente, para manter os meus direitos políticos, o que é permitido pela Constituição." Apesar da possibilidade de o senador Jorge Bornhausen (SC), presidente nacional do PFL, vir a apoiar o nome do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), para aliança com os tucanos em 2002, ACM acredita que o partido deverá resolver a questão. "Isso vai ser resolvido na convenção, onde tenho voz. Entre ele (Alckmin) e Tasso (Jereissati, governador do Ceará/PSDB), prefiro o Tasso."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.