ACM fará falta à pluralidade política, diz deputado do PSB

Abelardo Camarinha classifica Antonio Carlos Magalhães como um homem 'controvertido'

Vinícius Pinheiro, Agência Estado

20 de julho de 2007 | 15h57

O senador Antonio Carlos Magalhães fará falta à pluralidade política do País, afirmou o deputado federal Abelardo Camarinha (PSB-SP), que foi ao Instituto do Coração (Incor), em São Paulo, prestar solidariedade à família do senador, em nome da legenda.   Veja também: Morre o senador Antonio Carlos Magalhães No vídeo mais acessado no YouTube, ACM defende ditadura Frases do senador Site oficial do senador Galeria de Fotos  ACM visita o Estado de S. Paulo    Camarinha classificou ACM como um homem "controvertido" por ter tido participação na ditadura e, mais tarde, ter sido contrário a ela. "Apesar de ter apoiado a ditadura, ele teve um papel fundamental em derrotá-la no episódio do golpe contra a candidatura de Paulo Maluf à Presidência, durante o processo de abertura política", pontuou o deputado, lembrando ainda que ACM não tinha "meias posições".   De acordo com o relato do deputado, a família do senador tem recebido várias ligações de políticos de todo País prestando condolências. Camarinha afirmou que o corpo de ACM deverá ser levado a Bahia ainda nesta sexta em avião da FAB, que partirá da base aérea do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos.   Também esteve no Incor, o ex-deputado Adhemar de Barros Filho. Ele afirmou que ACM foi um "exemplo de inteligência, coragem e experiência a serviço do País".

Tudo o que sabemos sobre:
Morte de ACM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.