ACM diz que só apóia CPI ampla

O senador Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA) não ficou satisfeito com a proposta de instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) defendida pelas oposições. Ele disse que defende uma CPI ampla, conforme sugerida pelo líder do Bloco Oposição no Senado, José Eduardo Dutra (PT-ES) em discurso na semana passada. "Ou põem todos os casos, ou não assino; só com Eduardo Jorge, eu não assino", afirmou o senador baiano, referindo-se ao ex-secretário-geral da presidência da República, Eduardo Jorge Caldas Pereira. Ao saber da manifestação de ACM, Dutra explicou que as oposições estão insistindo na CPI mais restrita por que já havia há meses um requerimento com este objetivo, que já recebeu assinatura de 20 senadores e de 126 deputados. São necessárias 27 e 171 assinaturas, respectivamente, nas duas casas, para a instalação da CPI mista. Mas Dutra disse que o requerimento pode ser modificado, mediante negociação. "Podemos criar a CPI da Corrupção", afirmou. Dutra defendeu que sejam incluídas no requerimento até a investigação das denúncias feitas pelo PMDB contra o grupo político do senador baiano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.