ACM diz que nunca falou em voto de senadora

O senador Antonio Carlos Magalhães negou, em seu depoimento ao Conselho de Ética do Senado, que tenha dito aos procuradores da República do DF que a senadora Heloísa Helena votou contra a cassação do Luiz Estevão. "Tudo isso foi forjado pelo procurador Luiz Francisco", disse ACM, acrescentando que, em depoimentos aos jornais, o procurador entrou em contradições várias vezes. ACM disse que, ao mencionar o nome da senadora na conversa com os procuradores, ele usou a expressão "estão dizendo isso" em relação ao suposto voto de Heloísa Helena a favor de Estevão. Essa expressão, segundo ACM, ficou inaudível na fita gravada pelo procurador. ACM chamou a atenção do senador Jefferson Peres (PDT-AM) para o fato de que ele próprio, Perez, não conseguiu ouvir a expressão atribuída a ele, ACM, "lemos a lista", quando o foneticista Ricardo Molina apresentou um segundo laudo sobre a fita. Peres confirmou que realmente ficou em dúvida sobre a expressão. ACM disse que chegou a "admoestar" a ex-diretora do Prodasen, Regina Célia Borges, por ela ter aceito fazer a violação do painel sob ordens do senador José Roberto Arruda, mas não quis demití-la, porque a considerava boa profissional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.