ACM diz que não vai criar caso

O senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) teve hoje uma vitória importante na batalha regimental que trava para ganhar mais tempo na tramitação do pedido de cassação, assim que começar a discussão na Mesa do Senado - fase posterior à eventual aprovação do relatório do senador Roberto Saturnino Braga (PSB-RJ). "Não vou criar caso", disse o senador Antonio Carlos, assim que tomou conhecimento da decisão do presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA), definindo em 15 dias a tramitação na Mesa.ACM e seus advogados já tinham estabelecido esse prazo na conclusão dos estudos feitos com base em parecer de especialistas em regimento. Como a Mesa Diretora obedece aos mesmos ritos estabelecidos às comissões permanentes, a decisão poderá ser sumária. Sendo assim, poderá ser adiada qualquer iniciativa de renúncia dos senadores acusados de violar o painel eletrônico.Segundo ACM, a Mesa terá dois dias para escolher o relator da matéria que, por sua vez, poderá entregar seu parecer em 15 ou 20 dias úteis. Se ele agir rápido e apresentar seu parecer num prazo curtíssimo, ainda há a possibilidade de pedir vistas do relatório, adiando ainda a decisão por mais cinco dias. À possibilidade de o relator apressar a apresentação de seu parecer, ACM disse: Só se ele for um gênio, pois terá de interpretar um processo de dez volumes e 2.423 páginas para dar o voto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.