ACM diz que não vai atacar FHC

O senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) disse hoje que não atacará o presidente Fernando Henrique Cardoso em sua volta, na terça-feira, à tribuna do Senado, para fazer um discurso cobrando providências do governo federal. ?Não será um discurso de ataques contra o presidente, serão apenas cobranças de um aliado?, afirmou. ACM não quis adiantar o teor do texto, mas contou que será longo. ?São tantas cobranças, que acho até que vou fazer esse discurso em parcelas?, disse.O discurso está sendo aguardado com ansiedade nos meios políticos, pois será um indicador do rumo que o senador pretende dar às suas relações com o Palácio do Planalto. Na semana passada o líder do governo no Congresso, Arthur Virgílio (PSDB-AM) anunciou que o governo poderia demitir os dois ministros indicados por ACM, o da Previdência Social, Waldeck Ornelas, e de Minas e Energia, Rodolpho Tourinho, caso o senador insistisse nos ataques contra o presidente da República. ACM também negou que esteja pretendendo ressuscitar, em seu discurso, uma série de denúncias sobre o dossiê Ilhas Cayman, com novidades sobre as supostas contas bancárias de membros do governo federal abertas no paraíso fiscal. ?Eles (os jornalistas de IstoÉ) sabem muito mais desse dossiê do que eu; não publicam porquê??, desafiou o senador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.