ACM diz que não pediu lista

O senador Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA), em sua exposição à Comissão de Ética do Senado, está citando trechos do depoimento da ex-diretora do Prodasen, Regina Célia Borges, que disse ter feito a violação do painel de votação do Senado atentendo a um pedido do senador José Roberto Arruda (sem partido-DF, na época do PSDB), em nome de Magalhães. ACM está argumentando que seu nome foi usado indevidamente no caso, e que nunca quis que a lista fosse feita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.