ACM diz que FHC foi omisso e Bezerra foi "pressionar" o Senado

O ex-presidente do Senado, Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA) disse há pouco, em entrevista coletiva, que o presidente Fernando Henrique Cardoso foi "no mínimo, omisso" com irregularidades praticadas no processo político. Magalhães explicou que retirou do seu discurso de despedida, pronunciado nesta quarta-feira, a palavra "exalto", na qual se referia ao Governo. "Não poderia exaltar diante do que ocorreu de anteontem para cá, em relação até a ministros serem demitidos para virem votar", explicou o senador, referindo-se ao ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra. Magalhães disse que a vinda dele é uma espécie de pressão. "Ele não deveria ter feito isso, ou então deveria sair de vez, não sair para pressionar o Senado Federal", acusou. O senador disse que o caso é mais grave pelo fato de Bezerra estar investigando casos que envolvem o novo presidente do Senado, Jader Barbalho, "que está até aqui, preso nos escândalos da Sudam".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.