ACM diz que denúncias sobre Sudam tocam em FHC

Em discurso no plenário do Senado nesta terça-feira, o senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) disse que asdenúncias que têm surgido sobre irregularidades na Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) "tocam na figurado presidente (da República)"."Só não tocariam se ele não soubesse", observou ACM, acrescentando que, neste caso, FernandoHenrique teria de explicar por que estaria tomando esta ou aquela atitude.Magalhães disse ainda, sem citar nominalmente osenador Jader Barbalho (PMDB-PA), que, quando lutou pela Mesa do Senado - contra Barbalho -, já sabia o que iria acontecer."Eu tenho pena dos companheiros do PMDB", ironizou. "Ninguém tem coragem de dizer: ´Eu sou do partido da Sudam´".O senador voltou a se referir ao Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER), lembrando que há seis anos tem ouvido ouformulado, ele próprio, denúncias de irregularidades neste órgão, a exemplo do que ocorre com a Sudam.Isso, segundo ele, nãoquer dizer que, em governos anteriores, isso também não acontecesse. Mas ressaltou que o que quer é todos os casos suspeitosde corrupção nesses órgãos investigados.Magalhães admitiu que a criação da Corregedoria-Geral da União e a nomeaçãoda ministra Anadyr Mendonça Rodrigues para comandá-la "abriu uma perspectiva de esperança, mas se as investigações nãofluírem...".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.