ACM diz que cassação de seu mandato é improvável

O senador Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA), disse hoje que é pouco provável que ocorra a cassação de seu mandato parlamentar, conforme sugeriu o senador Ramez Tebet (PMDB-MS), presidente da Comissão Parlamentar de Ética e Decoro do Senado. Tebet afirmou que, se for confirmada a denúncia de violação no painel eletrônico, ACM deve ter o mandato cassado. Para esclarecer essa questão, Tebet pretende convocar novamente os procuradores da República.Segundo ACM, antes de iniciar qualquer processo de cassação Tebet terá que votar o requerimento na Comissão de Ética. "Ramez Tebet é um político do PMDB e não está agindo com a isenção necessária. Mas isso não importa. Ninguém vai cassar meu mandato porque o povo brasileiro não deixa, principalmente agora que estou denunciando as coisas erradas", disse ACM.ACM afirmou que já faz denúncias há muito tempo, mas que a imprensa não tem conhecimento delas. "Inclusive em várias cartas que fiz ao presidente Fernando Henrique Cardoso, cabe a ele divulgar", afirmou. O senador disse ainda que não acredita no envolvimento de Fernando Henrique Cardoso nas irregularidades denunciadas. "Mas acho que ele pode fazer algumas modificações para limpar o governo", completou, voltando a afirmar que considera o presidente FHC "um homem sério". "Eu acho que ele tem os meios de combater a corrupção e vai usá-los", disse o senador, que não quis falar sobre uma antiga afirmação, referindo-se a FHC como "tolerante com a corrupção".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.