'ACM defendia suas visões com paixão', diz Temporão

Senador baiano morreu na manhã desta sexta-feira, por falência múltipla dos órgãos

Luciano Coelho, do Estadão

20 de julho de 2007 | 14h35

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, lamentou  a morte do senador baiano Antônio Carlos Magalhães, manhã desta sexta-feira e disse que ACM "defendia suas visões com paixão".   Veja também: Morre o senador Antonio Carlos Magalhães No vídeo mais acessado no YouTube, ACM defende ditadura Frases do senador Site oficial do senador Galeria de Fotos  ACM visita o Estado de S. Paulo      Era um homem polêmico, mas defendia suas visões e seus princípios com muita determinação e paixão. O povo baiano o admirava muito. O Brasil sofreu uma grande perda", complementou Temporão.   Temporão foi informado pelo médico Adib Jatene, ex-ministro da Saúde, da morte de ACM durante uma solenidade de assinatura de convênios para municipalização dos hospitais no Piauí.   O prefeito de Teresina, Sílvio Mendes (PSDB),também comentou o falecimento. Ele disse que ACM foi uma figura polêmica e muita gente o amava e muita gente o odiava. Ele disse que ACM era um político importante para a política brasileira. "   "Independente das divergências políticas que temos, reconhecemos o papel forte dele na influência dos destinos do Brasil durante a sua vida", adiantou o governador Wellington Dias. O prefeito de Teresina, Sílvio Mendes (PSDB), disse que ACM foi uma figura polêmica e muita gente o amava e muita gente o odiava.    

Tudo o que sabemos sobre:
Morte de ACM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.