ACM aponta ação irregular de sindicato

O senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) denunciou ainda, no pronunciamento que fez da tribuna do Senado, irregularidade em uma ação do Sindicato da Indústria da Construção Pesada contra o Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER), na qual o órgão sindical solicitou ressarcimento por perdas de R$ 374 milhões.O senador disse que a Advocacia-Geral da União (AGU) identificou falhas nos cálculos e apurou a indenização de apenas R$ 20 milhões. Mesmo assim, segundo ele, houve decisão judicial feita à mão por uma juíza, em 19 de dezembro, para que o DNER fizesse o pagamento, e, em apenas dois dias, em 21 de dezembro, o DNER emitiu empenho para efetuá-lo (empenho nº 2000NE007506).Magalhães disse que a operação foi denunciada pelo jornal Correio Braziliense e que a AGU obteve do presidente de um tribunal a suspensão do pagamento. Ele reclamou, ainda, que "o senhor Fontenelle Mordach, pessoa citada como envolvida várias vezes no relatório, inexplicavelmente, na fase das punições, sequer tem seu nome lembrado". ACM perguntou se houve esquecimento ou se há alguma justificativa para a exclusão do nome do funcionário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.