Acidente deixou dez feridos em terra; bebê permanece internado

Gabriela, de 1 ano e 9 meses, cortou o braço e levou pontos; criança foi a única vítima que teve de passar noite em hospital

Fabio Leite, O Estado de S. Paulo

14 de agosto de 2014 | 00h12

“Escutei um barulho que parecia um míssil e uma explosão. Quando olhei para trás, vi o teto cair sobre a gente na piscina. Só pensei em proteger minha filha e sair correndo dali.” O relato da advogada Larissa Pires Correia Andrade, de 34 anos, sintetiza o drama que ela e a filha, Gabriela, de 1 ano e 9 meses, passaram na manhã desta quarta-feira, 13, quando o jato que levava Eduardo Campos caiu sobre a academia Mahatma. As duas estão entre as dez pessoas que estavam em solo e ficaram levemente feridas no acidente - quatro delas foram socorridas por intoxicação e liberadas. 

Gabriela sofreu cortes no braço esquerdo e levou seis pontos. A criança foi a única das dez vítimas que teve de passar a noite no hospital em observação e só receberia alta nesta quinta. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.