'Acho que tem tido excesso de prisões preventivas', diz Maia

Presidente da Câmara critica recurso em defesa do ex-ministro Henrique Eduardo Alves, preso nesta terça

Igor Gadelha, O Estado de S.Paulo

06 de junho de 2017 | 23h11

BRASÍLIA - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta terça-feira, 6, que há um excesso de prisões preventivas no Brasil. A crítica foi feita ao comentar a prisão do ex-deputado e ex-ministro do governo Michel Temer Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) pela Polícia Federal nesta manhã.

"(A prisão é) triste. Acho que Brasil tem vivido um momento difícil. Acho que tem tido excessos de prisões preventivas. O deputado Henrique Eduardo Alves tem endereço, não tinha nenhuma expectativa de sair do Brasil, nada disso. Mas é é uma decisão da Justiça que, claro, foi executada pela PF e a gente precisa respeitar", afirmou Maia em entrevista na Câmara.

"Mas acho que tem tido, sem dúvida nenhuma, um excesso. Inclusive, hoje, a prisão dele foi pedida por dois juízes. Então, acho que há um excesso de encaminhamento que não era prática do passado. A gente respeita, mas espera que esse tipo de procedimento, as decisões sejam tomadas com todo cuidado do mundo", acrescentou.

O presidente da Câmara disse, porém, que não é hora para discutir mudanças nas regras de prisão preventiva. "Está na hora de ter muita tranquilidade, diálogo entre os Poderes para que se construa uma saída em conjunto para essa crise institucional que o Brasil vive", declarou o parlamentar fluminense.

Maia evitou comentar o julgamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) desta terça-feira, 6, que pode levar à cassação do presidente Michel Temer. "Vamos aguardar. Não vou ficar comentando as duas hipótese. As duas hipóteses existem: de o governo ganhar ou do governo perder. Vamos esperar que seja a melhor decisão para o Brasil" afirmou.

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.