Acesso ao sigilo fiscal de filha de Serra ocorreu quando candidatura de Dilma patinava

O acesso indevido ao sigilo fiscal de Verônica Serra ocorreu no dia 8 de outubro de 2009. Neste período, a candidatura da então ministra Dilma Rousseff não estava tão bem pavimentada. No mesmo dia do acesso ao sigilo, pesquisa CNT/Sensus apontou queda de Dilma Rousseff (PT) na corrida à Presidência. A ex-ministra da Casa Civil aparecia com 20,2 pontos de desvantagem em relação a José Serra (PSDB). O tucano liderava com 40,1% e Dilma tinha 19,9%. No levantamento anterior, no cenário em que Heloísa Helena (PSOL) aparecia no lugar de Marina, o tucano tinha 40,4% das preferências e a petista, 23,5%.

Estadão.com.br,

08 de setembro de 2010 | 18h49

 

A pesquisa de maio mostrava a petista em ascensão. Desde então, ela reduziu as aparições públicas, por conta do tratamento que faz contra um câncer. Também se envolveu em uma polêmica com a ex-secretária da Receita Lina Vieira, que a acusa de ter sugerido, em um encontro no ano passado, o favorecimento da família Sarney em uma investigação fiscal. Dilma sempre negou as pressões e diz que o encontro nunca ocorreu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.