Acampados ocupam sede do Incra em Bauru

Grupos de sem-terra provenientes de acampamentos e assentamentos da região ocuparam nesta quinta-feira o escritório regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Bauru, na região noroeste do Estado de São Paulo. A sede regional foi tomada por cerca de 90 famílias de acampamentos da região. Uma parte era proveniente de um acampamento de Agudos, enquanto outro grupo procedia de acampamentos do município de Iaras. Os sem-terra reivindicavam o cadastramento das famílias e a demarcação de áreas para assentamentos.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

25 de julho de 2013 | 20h25

Os manifestantes pediram mais rapidez no processo que o Incra move na Justiça para retomar áreas do Núcleo Monções, ocupadas por empresas de laranja e reflorestamento, e consideradas terras da União. A superintendência do Incra em São Paulo informou que vai iniciar a demarcação de um assentamento em Iaras no início de agosto. O cadastramento das famílias acampadas em Agudos, Bauru e Pederneiras será feito até o final de setembro deste ano. Os invasores desocuparam o prédio no final da tarde.

Tudo o que sabemos sobre:
IncraBauruSem terra

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.