Academia Paulista de Letras Jurídicas elege diretoria

Nova formação foi proposta pelo jurista Ives Gandra da Silva Martins, conselheiro/chanceler da entidade

O Estado de S.Paulo

04 Agosto 2017 | 00h10

A Academia Paulista de Letras Jurídicas (APLJ) elegeu em assembleia-geral sua diretoria para o quadriênio 2017-2021. Os eleitos, por aclamação, foram: Rui Altenfelder (presidente), Ernani Calhao, Francisco Pedro Jucá e Nelson Nazar (vice-presidentes), Ivete Senise Ferreira (secretaria-geral), André Luiz Costa-Correa (tesoureiro) e Maria Garcia (vice-tesoureira). A formação da nova diretoria foi proposta pelo jurista Ives Gandra da Silva Martins, conselheiro/chanceler da academia. 

Fundada em 2009, a entidade é filiada à Academia Brasileira de Letras Jurídicas (ABLJ) e tem por finalidade, segundo a instituição, “o estudo do Direito em todos os seus ramos e o aperfeiçoamento e difusão das Letras Jurídicas”. Seu quadro é composto por 80 membros efetivos, escolhidos por eleição mediante voto secreto e maioria absoluta. São os “acadêmicos”. A entidade ainda é composta por membros chamados de honorários, grandes beneméritos, beneméritos e correspondentes.

Mais conteúdo sobre:
DireitoIves Gandra Martins

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.