'Acabou o tempo da preguiça' diz Marconi

Novo secretário de Gestão e Planejamento, Giuseppe Vecci, classificou de 'caótica' situação do Estado

Rubens Santos,

01 de janeiro de 2011 | 12h57

GOIÂNIA - Com um discurso em tom duro, desabafo e promessas de moralização dos negócios do Estado, o tucano Marconi Ferreira Perillo Júnior, 47 anos, tomou posse do Governo de Goiás na Assembleia Legislativa. "Nosso governo será ancorado no mérito", disse Perillo, que assumiu pela terceira vez o governo e alfinetando seu antecessor, o pepista Alcides Rodrigues.

 

 "Em Goiás acabou o tempo da preguiça, da dissimulação, da mentira, da omissão e da acomodação do governo", discursou. "Acabou o tempo da prostração", disse, em referência à terceira fase de um Governo, descrita pelo escritor Bernardo Elis.

 

Marconi assume mandato para o período de 1º de janeiro de 2010 a 31 de dezembro de 201 após renunciar ao mandato no federal, onde foi substituído por Cyro Miranda Gifford Júnior, de 62 anos. O vice é José Eliton Figueiredo Júnior (DEM), que na segunda-feira assume a função administrativa de presidente da Celg S/A, que será reestruturada, segundo ele. O governo começará, em dois dias, com uma ampla reforma administrativa. Seguida de investimentos na recuperação de rodovias, Educação, Saúde, Políticas Sociais, Segurança Pública, gastos com pequenas obras.

 

Também entre as primeiras medidas serão anunciados, na 2ª feira, o plano parra tirar a Celg das dívidas bilionárias, e o ajuste fiscal do Estado: "A situação do Estado é caótica", disse Giuseppe Vecci, o novo secretário de Gestão e Planejamento.

Tudo o que sabemos sobre:
possegovernadoresposse nos estados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.