Abstenção na prova da Unesp atinge 8,7%

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) fez neste domingo a primeira prova do vestibular 2002 com índice de 8,7% de abstenção. Ou seja, 7.456 candidatos não compareceram ao exame. Na capital e em Santo André o total de ausentes foi ainda maior: 13,5%. No interior ficou em 7,1%.Considerado o segundo maior exame vestibular em número de inscritos, perdendo apenas para a Fuvest, a Unesp recebeu este ano 85.885 inscrições - 9% a mais do que no ano passado. Na prova de hoje os candidatos responderam a 84 questões sobre conhecimentos gerais.O estudante Daniel Wei Liang Wang, de 18 anos, candidato ao curso de História estava ansioso para o primeiro vestibular. "Mesmo não sendo um dos cursos mais concorridos fiquei tenso", disse o garoto que também prestou vestibular na USP para Direito. "Comparando com a Fuvest esta prova foi bem mais prática", avalia. Outro candidato ao curso de História é o aluno Diego Spitaletti Trujillo, de 18 anos. "Mas se não conseguir, vou tentar medicina no ano que vem."Nesta segunda-feira os candidatos farão as provas de conhecimentos específicos com questões dissertativas, de acordo com o curso escolhido. Na quarta-feira os candidatos terão uma redação e dez perguntas dissertativas de Língua Portuguesa.Mesmo para quem já passou pelo vestibular, relaxar é difícil. A candidata Delana Cristina Corazza, de 21 anos, que quer entrar em Ciências Sociais, conta que deixou a faculdade de arquitetura quando passou para o terceiro ano. Para ter certeza de que desta vez escolheria o curso certo, Delana fez muita pesquisa, conversou com professores e alunos do curso e assistiu a algumas aulas até ficar convicta de que não iria se arrepender. "Quando pensei em largar a arquitetura perguntaram se eu realmente teria coragem", disse. "Mas coragem é continuar fazendo sacrifício por aquilo que não gosta."Depois de ter feito provas em outras três universidades, Delana se sente mais preparada e tranqüila. "Parei de trabalhar no meio do ano para me dedicar mais ao vestibular", afirmou, enquanto lê "Dom Casmurro", de Machado de Assis.Já a candidata Fabiana de Oliviera, de 21 anos, formou-se em magistério e está no terceiro ano no curso Administração de Empresas. "Agora quero me especializar em educação e preciso fazer a faculdade de pedagogia", afirmou. Em relação ao nervoso, a candidata diz que sempre presta concursos. "Já estou calejada", disse.Dos 139 cursos oferecidos pela Unesp, medicina ainda é o mais concorrido. No ano passado haviam 95 candidatos por vaga. Neste vestibular o número subiu para 97. Em segundo está o curso de Direito, com 47,52 candidatos por vaga.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.