Abiótica enxerga incentivo à pirataria em gesto de Maluf

Os candidatos precisam prestar atenção redobrada a cada um dos seus gestos, porque há sempre o risco de algo ser interpretado como não-politicamente-correto. O ex-prefeito Paulo Maluf, candidato do PP à Prefeitura de São Paulo, por exemplo, está sendo acusado de incentivar a pirataria, por ter usado durante alguns minutos, durante passeio pelas ruas do Bom Retiro, na terça-feira, óculos que pegou emprestado numa banca de camelô. A Abiótica - Associação Brasileira de Produtos e Equipamentos Óticos, distribui a seguinte ?nota de repúdio?, assinada por seu presidente, Synésio Batista da Costa: ?Manifestamos total repúdio à atitude do senhor Paulo Maluf de incentivar o uso e a compra de óculos em barracas de camelôs na região central de São Paulo. Num momento em que empenhamos todos os esforços para moralizar o setor óptico, que só no ano passado amargou um prejuízo de 60% nas vendas com óculos contrabandeados ou piratas, é lamentável constatar a displicência de um candidato à prefeitura com relação aos problemas de saúde que a população pode enfrentar ao adquirir produtos de origem duvidosa.?Nesta semana acontece em São Paulo, no Transamérica Expo Center, a quarta maior feira do segmento óptico do mundo, a Abióptica´2004, onde empresas legalmente constituídas lançam mais de 4 mil tipos de armações diferentes, todas ostentando o Selo Abiótica de Origem e Segurança. Com este selo, espera-se reduzir a pirataria para 50% neste ano e chegar a 2009 com o mercado totalmente moralizado.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.