Abertura de arquivos públicos muda página da História, diz Lula

Projeto que facilita acesso a informação pública segue para o Congresso; presidente pede rapidez para aprovar

Tânia Monteiro e Lisandra Paraguassú, de O Estado de S. Paulo,

13 de maio de 2009 | 16h02

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quarta-feira, 13, na cerimônia de anúncio do projeto destinado a facilitar o acesso dos cidadãos a informações públicas, que a abertura dos arquivos será uma "mudança de página" na História do Brasil, "não para esconder o que está no verso da página, mas para que a história seja contada como ela é ou foi."

 

Veja também:

link Abertura de arquivo vira ato político com Dilma e Serra

documento Íntegra do projeto de lei de acesso à informação  pública

especialLuta contra censura nas páginas do Estadao

especialAI-5: 40 anos de um atentado à liberdade

especial Especial traz a cronologia dos fatos de 1968  

documento Direito à verdade: Livro conta história oficial 

 

Lula disse que é preciso reafirmar sempre que quem não conhece a própria história está fadado a repeti-la. Ele pediu pressa a deputados e senadores na aprovação do texto que está sendo enviado ao Congresso e observou que eles podem aperfeiçoar a proposta. "Eu espero que o Congresso aprove logo esse projeto. Por isso, mandamos projeto de lei e não de medida provisória", disse Lula, acrescentando: "Não mandamos lá, é apenas um apelo. Os deputados e senadores têm liberdade, nós não mandamos lá, é apenas um apelo."

 

Lembrou que o País, desde o fim do regime militar, está vivendo 24 anos de democracia. "É o mais longo período de democracia contínua no Brasil", observou Lula. E concluiu: "O dado concreto é que, seja militar ou civil, esquerda ou direita, homem ou mulher, o importante é que estamos vivendo hoje um fato excepcional na vida desse País."

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.