Abdib acha melhor esperar a crise esfriar

O presidente da Associação Brasileira da Infra-estruturae Indústrias de Base (Abdib), José Augusto Marques, disse há pouco em entrevista àAgência Estado que ainda é muito cedo para se fazer qualquer avaliação sobre oimpacto da demissão do ministro das Minas e Energia, Rodolpho Tourinho, anunciada nesta sexta-feira em nota oficial do presidente da República. "Ainda é muito difícil falar sobreisto neste momento. Tudo vai depender de quem será o novo ministro", afirmou Marques.Ele ressaltou que, independentemente de quem seja, caberá ao novo ministro acelerar oprocesso de expansão da oferta de energia elétrica no País. "Não se sabe porque oandamento da expansão no setor vinha sendo insuficiente para a crescimento doconsumo. Quem quer que seja o novo ministro, sua principal função será a de aceleraro programa de geração para que isto não se torne um gargalo para o crescimento econômico", comentou. O presidente da Abdib afirmou também que o presidente deve esperar aturbulência política esfriar um pouco para a indicação ao Ministério. "O melhor édeixar o tempo sedimentar um pouco a questão para que o bom senso prevaleça sobre aemoção", declarou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.