Abatido pelo PMDB, afilhado de Cabral seguirá secretário

O médico Sérgio Côrtes, que chegou a ser anunciado pelo governador do Rio, Sérgio Cabral, como ministro da Saúde, permanece no cargo de secretário. Côrtes, além de ter sofrido com a indiscrição de Cabral, que não negociou com o PMDB a indicação antes de divulgá-la, sofreu desgaste com as denúncias de fraudes em licitações que atingem seu subsecretário, Cesar Romero.

AE, Agência Estado

29 Dezembro 2010 | 08h58

Cabral inicia seu segundo mandato no sábado com mudanças pontuais no secretariado. Ex-ministro do Meio Ambiente no governo Lula, Carlos Minc reassume a Secretaria de Meio Ambiente.

Ricardo Henriques não encontrou respaldo político para permanecer à frente da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos. Responsável pela chamada UPP Social, cederá a cadeira ao deputado estadual Rodrigo Neves (PT), por exigência da bancada petista na Assembleia. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.