A QUASE-ALIANÇA DE JOSÉ SERRA COM HADDAD

Pré-candidatos se encontram em clima amistoso e petista faz piada sobre composição de chapa

O Estado de S.Paulo

24 de maio de 2012 | 03h04

Enquanto petistas e tucanos trocam farpas sobre a greve do Metrô e da CPTM, os pré-candidatos à Prefeitura de São Paulo José Serra (PSDB) e Fernando Haddad (PT) se encontraram ontem à noite, pela segunda vez este ano, durante o evento de lançamento do acervo digitalizado do Estado, o Estadão Acervo, no Auditório do Ibirapuera, zona sul de São Paulo.

Serra e Haddad conversaram poucos minutos antes de iniciar a cerimônia, acompanhados dos principais colaboradores de campanha. O tucano se aproximou do petista e fez um comentário sobre os integrantes de sua equipe. Haddad respondeu que tinha formado um time com os melhores quadros. Além dos jornalistas que atendem à sua campanha, estavam com ele os vereadores Chico Macena e José Américo, que fizeram oposição a Serra, enquanto o tucano era prefeito da capital (2005-2006).

O coordenador da campanha de Serra, o secretário estadual Edson Aparecido (Desenvolvimento Metropolitano), falou sobre a parceria que o governo do Estado fizera com Haddad, enquanto o petista estava no Ministério da Educação, para construir uma universidade federal em Franco da Rocha.

Aparecido comentou que no local, onde funcionou o antigo complexo do Juqueri, existem obras de arte distribuídas em prédios projetados por Ramos de Azevedo (1851-1928). Serra mostrou-se interessado e questionou onde estavam essas obras, ao que o Aparecido respondeu que estavam muito bem guardadas em edifícios do complexo.

Serra e Haddad falaram então sobre as escolas técnicas, bandeiras sociais que os dois pretendem hastear na eleição deste ano. Na saída, Haddad brincou, sorrindo: "Quase saiu uma aliança. Mas com ele na vice."

PC do B. Integrantes da pré-campanha de Haddad dão como certo o ingresso do PC do B na chapa petista até a semana que vem. Segundo três dirigentes petistas ouvidos pelo Estado, o acordo está "99% fechado" e os partidos discutem apenas o apoio do PT aos comunistas em uma cidade média do Nordeste, gesto que a direção nacional sinalizou poder fazer, e pequenos acertos relativos à chapa de vereadores. "Avançamos bastante", disse Haddad, ainda durante a festa de lançamento do acervo do Estado. O ex-ministro, no entanto, adotou cautela ao falar sobre o provável acerto. "Não podemos anunciar ainda." / JULIA DUAILIBI e FERNANDO GALLO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.