A ministros, Lula avisa que servidor não terá reajuste

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reuniu ministros e dirigentes de órgãos públicos, ontem à noite, para avisar, em tom firme, que não existe dinheiro para a concessão de reajustes salariais aos servidores. "O presidente fez recomendação muito firme a ministros e dirigentes para que nenhum membro do governo se envolvesse nisso e fosse sincero com os trabalhadores de que não temos condições de reajustar", disse o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo.

LEANDRO COLON, Agência Estado

11 Maio 2010 | 08h44

"Passamos a orientação de que não tem previsão de reajustes salariais para 2010. Não tem no Orçamento e não temos condições de colocar porque ainda temos que pagar em julho o que foi votado anteriormente", acrescentou Bernardo, ao deixar o encontro no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB).

O ministro disse também que a determinação do governo é descontar os dias parados de quem entrar em greve. "No caso das greves, já estamos arguindo a ilegalidade e estamos controlando a frequência. E há uma determinação de descontar os dias parados." O ministro informou ainda que a tendência do governo é vetar o reajuste de 7,71% do salário mínimo concedido aos aposentados e o fim do fator previdenciário.

Ainda sobre os reajustes salariais, Bernardo afirmou que, em alguns casos, os próprios ministros ou presidentes de autarquias dão esperança aos servidores. "Temos uma espécie de padrinhos sindicais dentro da máquina, mas não temos previsão orçamentária para este ano", disse. "A reunião foi para dizer que ministro e dirigente de órgão e autarquia não é sindicalista e não tem que ficar defendendo reivindicação de servidores."

Mais conteúdo sobre:
governo servidor reajuste Lula ministros

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.