A ministra repaginada

Dilma faz primeira aparição pública após cirurgia plástica

Silvia Amorim e Emilio Sant?Anna, SÃO PAULO, O Estadao de S.Paulo

13 de janeiro de 2009 | 00h00

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, fez ontem sua primeira aparição pública depois da cirurgia plástica no rosto, realizada no fim do ano passado. Com a pele mais lisa, as marcas de expressão mais suaves e a boca um pouco mais alongada, Dilma participou pela manhã, ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, da abertura da Couromoda, a maior feira de calçados da América Latina, em São Paulo. Veja fotos do novo visual de DilmaDetalhes da intervenção estética são mantidos em segredo pela assessoria da ministra e pelo médico Renato Vieira. Dilma tirou duas semanas de férias para descansar com a família e cuidar da aparência. A cirurgia foi realizada em Porto Alegre, onde mora sua filha.Para cirurgiões plásticos ouvidos pelo Estado, a intervenção foi bem-feita e a ministra "não ficou com cara de plástica". O lifting facial, ou retidoplastia, foi o responsável pelas principais mudanças, dizem os especialistas. A técnica consiste no levantamento da pele da rosto, que tende a se tornar mais flácida com a idade. "O contorno mandibular está mais definido e a maçã do rosto mais projetada", diz a professora titular de cirurgia plástica Lydia Massako Ferreira, da Universidade Federal de São Paulo.O nariz, apontam os especialistas, está com a ponta mais fina. "Quando se faz o lifting, normalmente também se faz a mudança no nariz", explica o cirurgião Alexandre Nunes de Andrade, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.Também foi possível notar que a ministra mudou o cabelo. Está agora com um corte mais repicado e uma franja. Dilma parece ter ainda alterado a cor dos fios, que estão um pouco mais claros, num tom avermelhado.Essa não é a primeira vez que a ministra mexe no visual. Ela tem feito mudanças paulatinamente desde que assumiu posição de destaque no governo e passou a ser cotada como presidenciável. Primeiro foram os óculos, que saíram de cena para a entrada das lentes de contato. A mudança, segundo especialistas, ajudou a suavizar o semblante sisudo da ministra, que chegou a ser chamada de dama de ferro do Palácio do Planalto pelo estilo linha dura. No mês passado, em evento com colegas de partido, vestiu vermelho, a cor do PT. Ontem optou por um clássico: o terninho preto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.