Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

'A lei tem de ser cumprida', diz João Doria sobre Operação Skala

Pré-candidato ao governo do Estado, prefeito afirmou que investigações devem seguir adiante, 'seja com quem for e onde for'

Letícia Fucuchima, O Estado de S.Paulo

31 Março 2018 | 12h38

Em comentário sobre a Operação Skala, o prefeito da capital paulista, João Doria (PSDB), afirmou que "a lei tem de ser cumprida". "As investigações têm que seguir adiante, seja com quem for e onde for", complementou. Deflagrada pela Polícia Federal anteontem, a Operação Skala está relacionada ao inquérito que investiga suposto esquema de propinas no setor portuário a partir da edição do Decreto dos Portos, assinado pelo presidente Michel Temer em maio de 2017.

+++ Pressionada, Prefeitura suspende parcialmente PPP alvo de investigação

Com autorização do ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso, foram determinadas 13 prisões temporárias no âmbito da operação, sendo que três envolveram amigos próximos de Temer. Em sua última semana à frente da prefeitura, João Doria disse que serão realizadas várias inaugurações até sexta-feira e que os trabalhos continuarão nas obras que ainda estão em andamento nas áreas da saúde, educação, habitação popular e revitalização urbana. "Assim vamos prosseguir. A cidade está melhorando passo a passo e correspondendo as expectativas da população, que quer uma cidade melhor para viver e trabalhar".

Sobre a suspensão da PPP de iluminação pública, o prefeito lembrou que o projeto era para a implantação de um novo tipo de iluminação, de modo que não deve afetar o sistema atual. "A manutenção e preservação estão preservadas (...) Caso contrário, haveria um colapso na cidade se suspendêssemos completamente". Doria afirmou ainda que aguarda as apurações e investigações sobre a PPP para dar seguimento ao projeto. "Tão logo o assunto esteja apurado, recomeçaremos com a iluminação de LED".

+++ Doria autoriza instalação de bandeiras do Brasil em pontes sem consultar Conpresp

João Doria ressaltou ainda que a prefeitura está trabalhando na implementação de mini piscinões e no desentupimento de bueiros para conter as enchentes com as fortes chuvas, mas pediu "enfaticamente" para que a população deixe de jogar lixo nas ruas. "Se a população ajudar, o trabalho fica menos difícil, e as agruras advindas das chuvas serão menores também".

O prefeito participou nesta manhã da entrega do projeto de paisagismo Marginal Verde, que trata da recuperação de 7,6 quilômetros do canteiro central da Marginal Pinheiros com o plantio de 1.500 árvores. A ação é realizada em conjunto com o governo do Estado e não incorrerá em custos ao município, pois é totalmente custeada pela empresa Vivo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.