A empresários, Eduardo Campos questiona liderança de Dilma

De acordo com pessoas que participaram do encontro ouvidas pelo Estado, Campos fez críticas mais incisivas a Dilma do que nas últimas palestras com o empresariado

Beatriz Bulla e Ricardo Chapola, O Estado de S. Paulo

27 de agosto de 2013 | 00h13

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), possível candidato à Presidência em 2014, disse nessa segunda-feira, 26, a empresários, durante reunião fechada em São Paulo, que a presidente Dilma Rousseff não é a líder que aponta caminhos para o País.

De acordo com pessoas que participaram do encontro ouvidas pelo Estado, Campos fez críticas mais incisivas a Dilma do que nas últimas palestras com o empresariado.

“Ele foi um pouco mais duro hoje (segunda-feira) com relação à presidente”, admitiu Márcio França, dirigente do PSB paulista, que participou do evento. Campos teria feito as críticas quando falava sobre a onda de protestos de junho. Segundo França, o governador disse que Dilma perdeu a oportunidade de responder melhor às ruas.

Empresários que participaram da reunião fechada confirmaram as críticas de Campos dirigidas à presidente.

O secretário de Administração de Barretos, interior de São Paulo, Cleber Delalibera, disse ter anotado outra crítica do pernambucano: “As pessoas estão indignadas. Querem encontrar gente que sabe resolver”.

O governador participou do segundo encontro reservado com empresários na capital paulista em menos de uma semana. Nesta terça-feira, 27, ele vai a um evento do setor de avicultura em São Paulo e, depois, segue para Santos, onde almoça com representantes do setor portuário, durante o fórum Santos Export 2013.

À tarde, o governador de Pernambuco grava uma participação no Programa do Ratinho, no SBT, por onde já passaram o senador Aécio Neves (PSDB) e a ex-senadora Marina Silva.

Procurado, o governo de Pernambuco não se pronunciou sobre críticas feitas por Campos no encontro com os empresários.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.