"A culpa não é minha" , diz João Paulo sobre paralisia da Câmara

O presidente da Câmara, deputado João Paulo Cunha (PT-SP), informou, após mais um dia sem votações pelo plenário, que manterá as sessões de amanhã e da semana que vem. Ele disse que a culpa pela paralisia da Câmara não é dele. "Eu não sei de quem é a culpa", disse. "Eu sei de quem não é: minha não é".Segundo João Paulo, não cabe a ele analisar a relação do governo com os partidos da base aliada. Perguntado se não adiantou a liberação, prometida pelo governo, de dinheiro de emendas parlamentares ao Orçamento da União de 2004 para retomar as votações, João Paulo disse: "Esse é um problema dos partidos da base do governo. Não cabe ao presidente da Câmara analisar. O presidente da Câmara convoca sessões e tiver número a gente vota. A população vai observar bem". Com a base em crise e obstruindo a votação, não há perspectiva de votações na sessão de amanhã da Câmara. "Mais uma semana perdida, infelizmente!", lamentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.