''''A cada dia há mais indícios de manobra''''

Entrevista com Renato Casagrande: senador (PSB-ES)Um dia antes da sessão marcada para a votação do parecer sobre o processo contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o senador Renato Casagrande (PSB-ES), um dos relatores da representação por quebra de decoro parlamentar, afirmou que ele não deu explicações "convincentes" em relação a sua evolução patrimonial. Um dos relatores mais críticos do processo, ele preparou seu parecer em conjunto com a senadora Marisa Serrano (PSDB-MS). A seguir, os principais trechos da conversa de Casagrande com o Estado, ontem. Qual a sua conclusão sobre o processo contra o senador Renan Calheiros? Quais serão os termos finais de seu relatório?Os termos finais estão sendo escritos. Passaremos (ele e a senadora Marisa Serrano) à noite fechando os últimos detalhes. Uma das conclusões é que há ausência de uma explicação convincente, por parte do senador Renan, sobre a evolução patrimonial dele. Como o senhor viu a decisão do secretário-adjunto da Mesa, Marcos Santi, de deixar o cargo? O senhor concorda que pode estar havendo manobra para favorecer o presidente Renan Calheiros? A cada dia há mais indícios (de pressão e manobra). Esse pedido de demissão é mais um episódio que expõe o Senado Federal. O senhor acha que seu parecer será aprovado?Acho que o nosso relatório tem de ser aprovado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.