85 parlamentares mentiram à Justiça Eleitoral, diz ONG

Transparência Brasil diz que 73 vereadores disseram ter feito doações em montantes superiores ao patrimônio

16 de fevereiro de 2009 | 15h26

Um estudo divulgado pela Transparência Brasil nesta segunda-feira, 16, mostra que quatro deputados federais, oito deputados estaduais e 73 vereadores disseram ter feito doações em montantes superiores ao patrimônio que declararam possuir.   Pelo menos no caso dos 85 candidatos que doaram mais recursos do que declararam possuir, é certo que mentiram - ou têm patrimônio maior do que declararam ou o dinheiro que disseram ter doado não era realmente deles.   De acordo com os dados,  29 parlamentares não chegaram a doar mais do que seu patrimônio declarado, mas repassaram a campanhas eleitorais mais de metade de seus bens.   O estudo foi feito em meio à polêmica envolvendo o deputado Edmar Moreira (DEM-MG), que renunciou ao cargo de Corregedor da Câmara após ser acusado de não declarar um castelo avaliado em R$ 25 milhões à Justiça Eleitoral.   Ele pediu desfiliação do DEM ao Tribunal Superior Eleitoral, alegando justa-causa por ter sido perseguido pelo partido. O Tribunal ainda não decidiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.