84,3% aprovam manifestações, mostra pesquisa CNT

Para 40,3% dos entrevistados, fim da corrupção foi a reivindicação mais importante dos protestos

Laís Alegretti e Daiene Cardoso - Agência Estado

16 de julho de 2013 | 11h38

A pesquisa realizada pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) e realizada pela MDA entre 7 a 10 de julho, em 134 municípios brasileiros, aponta que 84,3% dos entrevistados aprovaram os protestos de rua que ocorreram no País recentemente. Outros 13,9% desaprovaram as manifestações.

Para 40,3% dos entrevistados, o fim da corrupção foi a reivindicação mais importante dos protestos. Outros 24,6% acreditam que a reivindicação mais importante foi por melhorias na saúde e 16,5%, pela reforma política. Em relação aos destinatários das manifestações, 49,7% dos entrevistados apontaram que os protestos são contras os políticos em geral, 21% consideram que são contra o sistema político e 15,9% não acreditam que sejam contra a presidente Dilma Rousseff.

Em relação ao motivo das manifestações, 55% apontam insatisfação com a corrupção; 47,2%, com serviços de saúde; 43,7%, com o gastos da Copa do Mundo; 30,8%, falaram de insatisfação com os preços e a qualidade do transporte público.

Médicos. A população brasileira está dividida em relação ao apoio à vinda de médicos estrangeiros, segundo a pesquisa. São a favor da importação desses profissionais 49,7% dos entrevistados e 47,4% são contra a iniciativa.

O presidente da Confederação Nacional dos Transportes, senador Clésio Andrade, afirmou que o governo não tem o apoio da maioria dos brasileiros nessa medida. "A Dilma mais perdeu do que ganhou com esse processo", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
pesquisaCNTmanifestaçõesDilma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.