800 pessoas acompanham cremação de Amazonas

Pelo menos 800 pessoas acompanharam o velório e a cerimonia de cremação do corpo do presidente de honra do PC do B, João Amazonas, que faleceu nesta segunda-feira, aos 90 anos por insuficiência respiratória. A família, políticos e militantes do PC do B despediram-se de Amazonas no crematório da Vila Alpina cantando os hinos nacional e da Internacional Socialista no começo da noite desta terça.Dois presidenciáveis passaram pelo velório realizado na Assembléia Legislativa. O tucano José Serra e sua candidata a vice, Rita Camata (PMDB-ES), foram oferecer solidariedade à família na noite desta segunda feira.O candidato do PT à Presidência, Luiz Inácio Lula da Silva, esteve nesta segunda à tarde na Assembléia. ?Todos nós perdemos um pouco? afirmou Lula. ?Fomos amigos por 15 anos. Ele sempre foi um homem de muita ética, caráter e solidariedade.?Segundo Lula, em um eventual governo petista, o maior legado do presidente de honra do PC do B será o seu ?exemplo de lealdade aos companheiros?. O candidato do PSB à Presidência, Anthony Garotinho, havia confirmado presença, mas não pode comparecer ao velório.O vice presidente do PC do B, deputado Haroldo Lima, fez um discurso de despedida em homenagem a Amazonas. ?Você sempre nos ensinou mais com seu exemplo do que com palavras. Doar-se para você não era uma qualidade ou virtude, mas um instinto?, disse Lima. Segundo ele, o papel de Amazonas também foi fundamental ?quando o socialismo entrou em crise?: ?Você nos mostrou que sucumbira uma experiência, não o socialismo em si?, afirmou.Amazonas deixou um pedido por escrito para que suas cinzas sejam espalhadas na região do Araguaia, onde ocorreu a guerrilha. O partido e a família do líder comunista vão organizar uma pequena cerimônia no local, mas ainda não se sabe quando.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.