67 escravos são libertados de fazendas do Pará

Fiscais do Grupo Móvel do Ministério do Trabalho libertaram ontem 67 trabalhadores rurais que viviam em regime de semi-escravidão em duas fazendas do município de Marabá, no sul do Pará. Na Fazenda Tapirapé, trinta peões se amontoavam num apertado alojamento, vivendo em condições sub-humanas.Eles não tinham a carteira assinada e estavam sem receber salários havia dois meses. Um menor do encontrado entre os trabalhadores. Ele contou que havia sido contratado para derrubar a mata e transformá-la em pasto. O dono da fazenda foi obrigado a regularizar a situação dos empregados e ainda responderá a processo por prática de trabalho escravo.Em outra fazenda, a Ponta da Serra, onde foram encontrados 37 trabalhadores, o que mais impressionou os fiscais foramas condições degradantes do local. Os peões tomavam banho, lavavam a roupa e bebiam a água no mesmo açude que era utilizado pelo gado do fazendeiro.O pagamento das indenizações começará a ser feito nestaterça-feira, na sede da Subdelegacia do Trabalho de Marabá. Os trabalhadores afirmam que só voltarão para suas cidades, nos estados do Maranhão e Piauí, depois de receberem tudo a quem têm direito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.