58% duvidam de isenção da CPI para apurar dossiê, diz pesquisa

Levantamento aponta membros da comissão em 1º como responsáveis pelo documento, Dilma vem em 2º

ADRIANA FERNANDES, Agencia Estado

28 de abril de 2008 | 11h58

A pesquisa CNT/Sensus divulgada nesta segunda-feira, 28, revela que 58,1% dos entrevistados que acompanham a CPI dos Cartões duvida da isenção da comissão para investigar a elaboração do dossiê contra o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Já 29,6% disseram que sim. Dos entrevistas, 57,9% dizem que acompanha ou ouviram falar da CPI.   Veja também:   Com 69%, popularidade de Lula bate recorde Gráfico com o histórico da avalição do presidente  Maioria aprova terceiro mandato para Lula, aponta CNT/Sensus ESPECIAL:Terceiro mandato  Sem Lula, Serra lidera a corrida presidencial por 2010 O escândalo dos cartões corporativos   O levantamento aponta ainda que a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, não aparece como a primeira responsável pelo documento: ela está em segundo, com 17,4%. Em primeiro, com 21,1%, estão os próprios membros da comissão. Já para 13,1%, os responsáveis foram assessores da ministra e, para 9%, a responsabilidade é da Casa Civil.   A maioria (57,8%) dos que acompanham ou ouviram falar da CPI é a favor de que a apuração do Congresso seja feita tanto em relação ao governo do PT quanto ao governo anterior, do PSDB. E 12,7% se disseram favoráveis a uma investigação sobre o governo do PT, e 6,1% se disseram favoráveis a que a investigação inclua o governo do PSDB.

Tudo o que sabemos sobre:
CNT/SensusCPI dos Cartões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.