283 parlamentares negociaram com Planam, diz advogado

Um backup do computador da Planam apresentado hoje à Comissão de Sindicância da Câmara por Maria Penha Lino, ex-assessora do Ministério da Saúde, trouxe uma informação surpreendente para as investigações sobre a atuação da quadrilha que desviava recursos do orçamento da União, com a compra de ambulâncias superfaturadas para municípios.Segundo o advogado Eduardo Mahom, da defesa de Maria da Penha, informou que um o backup contém nomes de 283 parlamentares que negociaram com a Planam emendas para a compra de ambulâncias. Em seu depoimento, conforme o advogado, Maria da Penha disse que não tem como garantir que em que casos há pagamento de propina envolvida. Maria da Penha informou também que já enviou o mesmo backup de computados ao juiz que investiga o caso e ao ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, que irá examinar o caso uma vez que os parlamentares têm foro privilegiado. O advogado disse que em nenhum momento a ex-assessora voltou atrás em suas declarações anteriores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.