1.711 foram expulsos por ilegalidades desde 2003

De 2003 a abril deste ano, 1.711 agentes públicos federais foram expulsos do serviço por envolvimento em práticas ilícitas, segundo o ministro-chefe da Controladoria-Geral da União, Jorge Hage. Entre as penalidades aplicadas, 1.485 foram demissões, 127 destituições de cargo em comissão e 99 cassações de aposentadorias. De acordo com Hage, o combate à corrupção e à impunidade na administração pública resultou na punição de servidores de diferentes níveis, inclusive diretores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.