Historiador

Pedro Campos, autor do livro "Estranhas Catedrais" (Ed. UFF, 2014), afirma que a operação engendrou um momento histórico no País. Campos destaca que é a primeira vez que vemos desgaste mais profundo da relação entre empreiteiro e poder público. Ele é defensor da tese de que o Estado deveria estatizar algumas obras públicas, por meio de estruturas de governo que possam executar e fiscalizar os projetos do governo federal. 

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.