Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Ricardo Stuckert/Instituto Lula

CPMF não deveria ter sido tirada, diz Lula

Ex-presidente defende imposto porque segundo ele, 'é preciso dinheiro para saúde'

Ricardo Leopoldo, O Estado de S. Paulo

29 de agosto de 2015 | 13h23

São Paulo - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu a manutenção da CPMF, em abertura de evento realizado em São Bernardo do Campo neste sábado, 29. “Gostaria de saudar o ministro da Saúde, Arthur Chioro. Não sei se é verdade que defendeu a CPMF, que não deveria ter sido tirada, porque precisa de dinheiro para a Saúde”. 

Nos últimos dias, os ministros do Planejamento, Nelson Barbosa, e da Fazenda, Joaquim Levy, entraram em campo  para tentar convencer lideranças da Câmara e do Senado a aprovar a CIS. Para a equipe econômica, não há outro jeito para fechar as contas de 2016 se não for com o novo imposto.

O relator-geral da peça orçamentária do próximo ano, deputado Ricardo Barros (PP-PR), disse que é preciso que a sociedade - o governo, os empresários e o Congresso - coloque na “balança” toda a discussão sobre a volta da CPMF. Ele reconheceu que, se ela não for aprovada, deve haver uma diminuição da capacidade de o País cumprir a meta fiscal do próximo ano, podendo levar, inclusive, à perda do grau de investimento pelo Brasil. “O que custa mais, um ajuste na carga tributária ou a repercussão no risco Brasil, que vai afastar investimentos?”, indagou.


Mais conteúdo sobre:
CPMFLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.