Zona sul foi único polo de rejeição a Serra em prévia tucana

Na região com maior presença de militantes na disputa interna para escolher o pré-candidato, José Aníbal venceu ex-governador por 37% a 34,6%

Bruno Boghossian, do estadão.com.br

28 de março de 2012 | 03h05

O ex-governador José Serra perdeu a prévia do PSDB entre os filiados da zona sul da capital. Ele obteve 34,6% dos votos nos 11 diretórios da região, ante 37% do secretário de Energia, José Aníbal, segundo colocado. O deputado federal Ricardo Tripoli teve 28,4% dos votos na região - seu melhor desempenho na disputa.

O resultado da prévia por região, divulgado ontem pelo PSDB, revela que Serra não conseguiu superar os 60% em nenhuma grande área da cidade - ao contrário do que projetava a equipe de sua campanha. Na área que o PSDB delimitou como "zona sul" há predomínio de moradores de baixa renda. Das 11 zonas eleitorais que formam a região, 8 têm renda per capita média de até R$ 800 por mês.

A zona sul teve o maior índice de comparecimento na votação de domingo (32,3% dos quase 4 mil filiados daqueles bairros). Na zona leste, a taxa de presença foi de 26,7%. Nessa região, o Estado flagrou militantes oferecendo carona e churrasco para convencer os tucanos a votar.

O difícil placar na zona sul já era esperado pela equipe de Serra. Ao longo do processo, os coordenadores da campanha do ex-governador sentiram dificuldade em conquistar os tucanos já comprometidos com a candidatura de Aníbal ou Tripoli.

Pesou contra Serra a ausência do presidente municipal do PSDB, Julio Semeghini, que é considerado um nome forte na zona sul e estava de licença médica em parte da campanha.

O PSDB não divulgou o número de votos em cada um dos 58 diretórios do partido. A decisão teria sido tomada pela executiva municipal antes da prévia.

Foi na zona leste o melhor resultado de Serra. Ele conquistou 57,8% dos votos, ante 28,4% de Aníbal e 13,7% de Tripoli. A região concentra quase metade dos militantes tucanos, mas não foi suficiente para impulsionar a candidatura do ex-governador.

O bom resultado na zona leste era previsto, uma vez que o ex-governador teria recebido o apoio de militantes que estavam engajados nas candidaturas de Andrea Matarazzo e Bruno Covas, que desistiram da disputa para apoiar Serra. / COLABOROU DANIEL BRAMATTI

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.