Gilberto Amendola, O Estado de S.Paulo

28 de setembro de 2016 | 03h00

Fator joquempô

A campanha de João Doria está em pânico. Por mais que os conselheiros do tucano tentem fazer com que o candidato coloque “papel”, ele insiste em jogar com a “tesoura”. Ao perceber a teimosia, o PT já treinou o ex-presidente Lula que deve apresentar a “pedra” e vencer o embate – beneficiando assim o candidato Fernando Haddad. Tucanos trabalham com a hipótese de uma melhor de três. Com a palavra o Supremo Tribunal Eleitoral.

EM PROMOÇÃO

A solidariedade do inimigo

Na Record, Major Olímpio afirmou que “não tinha preço” – insinuando assédio de tucanos em cima do seu partido. Ontem, parte do Solidariedade declarou (surpresa!) apoio ao Doria. Ou seja, nessa, o Major ficou vendido. 

DATABOLHA

Números

Segundo o Databolha, instituto de pesquisa da Vila Madalena e adjacências, Haddad e Erundina estão garantidos no segundo turno. Virada na campanha se deu depois de um textão no Facebook e um show da cantora Tiê na Praça Roosevelt. 

CONFUSÃO 

Parece, mas não é

Crianças perseguiram Haddad e Chalita achando que eles eram Cosme e Damião. 

OBSERVAR NÃO OFENDE: Rede Sustentabilidade fura e não pesca sequer um lambari. 

(COM PEDRO VENCESLAU E RICARDO GALHARDO)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.