Xingou manifestantes e perdeu o emprego

Secretário estadual admite 'texto infeliz'

Carlos Nealdo, especial para o Estado / Maceió, O Estado de S.Paulo

13 de julho de 2013 | 02h11

Um dia após xingar manifestantes que foram às ruas de Maceió no Dia Nacional de Lutas em seu perfil no Facebook, o secretário de Educação de Alagoas, Adriano Soares da Costa, pediu exoneração do cargo ontem. O secretário se disse desgastado por ter de conviver com a falta de estrutura na pasta.

O motivo da demissão, no entanto, foi um vídeo postado na quinta-feira em sua página na rede social em que "homenageia" os manifestantes com a música Vá tomar no c..., interpretada pela apresentadora Eliana. "Uma música em homenagem aos manifestantes de hoje, a thurma bancada pelo Governo Federal: UNE, CUT e MST", escreveu. "Música que poderia ser cantada nesse exato momento por todos os motoristas que estão presos no trânsito, que nem chegam no trabalho nem voltam para casa." E completou: "Para todos os que estão participando dessas 'manifestações' recebendo lanche, transporte e uns cinquenta paus para levantarem as bandeiras vermelhas dessa turma".

Cinco minutos depois de ter postado o vídeo, Costa retirou o conteúdo do ar. "Publiquei hoje um texto infeliz. Não é uma postura que se espera de um homem público, ainda mais ocupando o cargo de secretário de Educação", desculpou-se. No entanto, o texto já havia se espalhado pelas redes sociais.

Costa atribuiu a disseminação do post a "gente ligada à Gazeta de Alagoas", jornal de propriedade do senador Fernando Collor (PTB-AL), adversário do governo do Estado. "Essa tática de guerrilha é mais reprovável do que a publicação do próprio post."

A entrega do cargo estava prevista para ontem de manhã, em audiência com o governador do Estado, Teotônio Vilela Filho (PSDB).

Tudo o que sabemos sobre:
protestoprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.