Votação dos brasileiros em Nova York é tranquila e sem filas

Com um total de 21,2 mil eleitores, região é a segunda maior zona eleitoral do Brasil nos Estados Unidos; Miami soma 22,3 mil e lidera

Altamiro Silva Junior - correspondente em Nova York , O Estado de S. Paulo

26 de outubro de 2014 | 14h54

A votação dos brasileiros que moram em Nova York e região é tranquila neste domingo. O local que o consulado do Brasil na cidade escolheu para colocar as urnas tem movimento forte, mas sem filas.

Votam em Nova York, segunda maior zona eleitoral do Brasil nos Estados Unidos, os brasileiros que moram na cidade e região e nos estados de Nova Jersey e Pensilvânia, com um total de 21,2 mil eleitores. Miami tem 22,3 mil brasileiros cadastrados e é a maior zona eleitoral do Brasil no mundo, posto até recentemente ocupado por Nova York. Ainda nos EUA, as maiores zonais eleitorais são Boston, Houston, Washington e Atlanta.

No primeiro turno, dos eleitores cadastrados em Nova York, 40% votaram. Aécio Neves (PSDB) venceu com 56% dos votos. Dilma Rousseff (PT) ficou em terceiro lugar, com 12%, atrás de Marina Silva (PSB), com 22%.

A votação em Nova York não ocorre na sede do consulado, mas em um local maior, montado em um centro de convenções na rua 46, próximo de um dos principais pontos turísticos da cidade, a Times Square. São 55 urnas e 58 sessões.

Ao todo, existem 354 mil eleitores brasileiros no exterior, dos quais 112 mil estão nos Estados Unidos. Em segundo lugar, aparece o Japão (37 mil), seguido por Portugal (31 mil).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.