'Volto à política', diz Lula, ao constatar fim de tumor

Exame médico constata remissão total do câncer na laringe; petista fala com Dilma, avisa FHC e é felicitado por Chávez

DAIENE CARDOSO/AGÊNCIA ESTADO, FELIPE FRAZÃO, O Estado de S.Paulo

29 de março de 2012 | 03h08

"Eu recebi a notícia mais importante que um ser humano pode receber. Depois de cinco meses fazendo um tratamento de um câncer, recebi a notícia de que conseguimos vencer o câncer", afirmou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em vídeo divulgado após a equipe médica do Sírio-Libanês ter confirmado, em exame realizado ontem, a remissão total do tumor do petista, em tratamento desde outubro do ano passado.

"Vou voltar à vida política porque eu acho que o Brasil precisa continuar crescendo", afirma o petista no vídeo em que agradece à mulher, Marisa Letícia, à equipe médica e à presidente Dilma Rousseff - lembrando que ela também enfrentou um câncer linfático - pelo apoio.

"Volto à minha militância política com muito mais cuidado, muito mais maduro e muito mais calejado, pensando em primeiro lugar em cuidar da saúde, mas sobretudo pensando em continuar lutando para ver se conseguimos melhorar a vida do povo brasileiro um pouco mais", diz Lula na mensagem gravada.

O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, visitou Lula ontem em São Bernardo do Campo. Eles assistiram à partida entre Barcelona e Milan. "O cara está bem pra caramba, graças a Deus. Muito animado", contou Carvalho. "Ele disse que hoje (ontem) é um dos dias mais felizes da vida dele."

A notícia foi celebrada por todo o PT e internacionalmente. Lula fez questão de ligar logo pela manhã à sucessora e dar a notícia. Da Índia, Dilma comemorou: "Falei com ele, está tudo superado. A notícia é muitíssimo boa. Ele deve estar comemorando até agora. De uma certa forma, eu já esperava esta notícia. Mas ter certeza é muito bom".

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, que também está em tratamento contra um câncer, foi um dos primeiros a felicitar Lula. O petista pediu que sua assessoria transmitisse a notícia da remissão ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que o visitou na terça-feira no hospital.

O chefe da equipe médica que tratou Lula, Roberto Kalil Filho, afirmou que ele está oficialmente em alta. "O tratamento foi 100% um sucesso, ele está bem." A equipe não decidiu qual será a periodicidade das avaliações a que Lula será submetido nos próximos cinco anos, tempo necessário para avaliar a cura definitiva. Os médicos recomendam que Lula descanse e poupe a voz nas próximas semanas.

/ COLABOROU TÂNIA MONTEIRO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.