'Você roubou de todo mundo', diz rival a Scamatti

A volúpia do empreiteiro Olívio Scamatti, que segundo a Operação Fratelli estendeu rapidamente seu poderio sobre gestões de 78 prefeituras da região noroeste do Estado, provocou irritação e abriu guerra com outros empresários do setor da construção que se julgaram ludibriados. Em um único mês, em 2010, as empresas de Scamatti ganharam 29 licitações municipais, um feito que despertou a ira dos concorrentes.

O Estado de S.Paulo

29 Abril 2013 | 02h07

A malha de grampos da Polícia Federal flagrou Maurício Alves de Menezes, sócio da MC Construtora e Topografia, de Votuporanga, chamando o empreiteiro de "ladrão".

Eles trocaram ameaças em ligação captada pela PF do dia 16 de junho de 2010, iniciada às 10h38. "Você vai ver, eu tenho documentação, você vai ver o que é bom", diz Menezes. "Levar um tiro na cara", responde Scamatti. Menezes parece não se intimidar. "Eu quero que você seja macho, você não é homem. Eu vou denunciar tudo o que você roubou."

Scamatti devolveu. "Quem rouba funcionários é o senhor. Rouba funcionários e rouba os outros. Caloteiro. Malandro." O sócio da MC Construtora insistiu. "Você não presta, você roubou da prefeitura. Eu vou denunciar as falcatruas que você fez. Você roubou de todo mundo, rapaz. Você nem calcula as provas que eu tenho. Você vai ver o que eu vou levar para o promotor."

"Você é malandro, vê sua história, você roubou a Santa Casa", retruca Scamatti. "Ó o que você fez na prefeitura", responde Menezes. "Prova, prova, prova", desafia o empreiteiro. "Eu tenho prova, eu tenho laudo, eu tenho tudo. Você rouba de todo mundo, não é só de mim. Até quando você estava roubando de mim eu estava quieto. Mas você roubou de todo mundo", insistiu o rival.

"Vai ter que se basear em fato verdadeiro. Se for se basear em mentira o senhor vai levar um tiro na cara", repetiu a ameaça Scamatti. / F.M. e F.G.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.